7 maneiras de parar de controlar um relacionamento

Você se pega constantemente tentando controlar o que seu parceiro faz? Como eles fazem isso? Quando eles estão fazendo isso?

Você fica chateado ou com raiva se as coisas não são feitas especificamente como você gostaria que fossem?



Esse comportamento está minando ou destruindo seus relacionamentos com outras pessoas?



Você quer mudar esse comportamento e crescer como pessoa?

Você não está sozinho.



Uma pessoa que está controlando pode achar difícil manter amizades e relacionamentos porque as pessoas geralmente não querem ser microgerenciadas.

É uma sensação estressante, opressiva e se aproxima de uma linha de comportamento abusivo que ninguém deveria ter que aturar.

Mas esse tipo de comportamento nem sempre se manifesta como sendo apenas controlador. Pode assumir a forma de preocupação excessiva, conselho constante não solicitado, intromissão ou tentativa de consertar os problemas que vêem ao seu redor.



Identificar que há um problema em primeiro lugar é um grande passo na direção certa. Esse nível de autoconsciência é difícil.

Mas como você deixa de ser tão controlador em um relacionamento?

Identifique de onde vem sua necessidade de controle.

A necessidade de controle geralmente decorre de diferentes tipos de ansiedade e medo.

Uma pessoa pode estar tentando controlar os outros para que caiam em padrões e comportamentos previsíveis para que não haja surpresas inesperadas ou desvios do que eles esperam.

A pessoa pode ter dificuldade com essas interrupções porque sua mente está constantemente trabalhando em overdrive para evitar quaisquer problemas presentes ou futuros.

Eles podem sentir que, enquanto as coisas forem feitas à sua maneira, quando quiserem que sejam feitas, como querem que sejam feitas, haverá menos interrupções.

Eles podem tentar influenciar ou controlar o comportamento das pessoas ao seu redor para que seus relacionamentos sejam previsíveis e não alimentem seus próprios pensamentos ansiosos.

No entanto, pode nem sempre ser o caso.

Há ocasiões em que parceiros, amigos e familiares contribuem para essa ansiedade, sendo incapazes, fingindo incapacidade ou transferindo suas responsabilidades para a pessoa controladora.

A pessoa controladora torna-se assim por meio dessa mudança de responsabilidade, porque sem alguém agindo e conduzindo o caos, nada jamais seria feito.

Ainda assim, o comportamento controlador pode vir de lugares mais profundos também.

Não é incomum que pessoas que tiveram uma educação difícil desenvolvam tendências de controle e ansiedade em relação à manutenção de suas vidas.

Uma criança que cresce nessa situação pode tentar preencher as lacunas deixadas pelos pais que não poderiam cumprir bem seu papel.

Coisas que os lembram de como cresceram, como certos comportamentos ou situações em suas vidas, podem aumentar sua ansiedade. Como tal, eles tentam exercer controle sobre o que está acontecendo ao seu redor para manter sua mente tranquila.

A maneira de acabar com o comportamento controlador começa em chegar à raiz do que está causando isso em primeiro lugar.

Isso pode ser difícil de descobrir sozinho. Se você não puder, seria uma boa ideia conversar com um conselheiro de saúde mental certificado sobre o comportamento, as circunstâncias que o motivam e como corrigi-lo.

Realisticamente, mudar o comportamento de alguém é difícil e provavelmente você precisará de ajuda profissional.

Se você puder identificar quais são as razões para sentir a necessidade de controlar, existem alguns passos que você pode tomar para ajudar a afrouxar as rédeas e melhorar seus relacionamentos.

7 maneiras de mudar seus comportamentos de controle

Além de trabalhar as possíveis razões de seu comportamento controlador, você pode começar a fazer mudanças na maneira como interage com os outros.

Em particular, você pode adotar uma abordagem diferente em seu relacionamento romântico para torná-los mais saudáveis ​​e felizes.

1. Considere a maneira como você está se comunicando com os outros.

A maneira como nos comunicamos colore drasticamente a percepção da mensagem que está sendo entregue.

Uma pessoa ríspida, direta e inflexível será percebida como controladora, quer seja ou não.

Isso não significa que não haja hora e lugar para tal entrega, porque certamente há.

Mas se esse for o seu principal método de comunicação, as pessoas ao seu redor irão se ressentir de você por isso.

Uma abordagem melhor é simplesmente incluir uma linguagem mais educada, como por favor e obrigado.

Faça pedidos, sugestões ou peça por ajuda se você precisa de algo feito em vez de ditar.

Ao suavizar sua abordagem, você influenciará não apenas como as pessoas o veem, mas a maneira como você pensa sobre a mensagem que está transmitindo.

2. Abra mão do controle dos resultados das atividades.

O controle tende a erguer sua cabeça quando as coisas precisam ser feitas. O problema é que todos têm padrões diferentes sobre o que constitui uma resolução bem-sucedida de uma atividade.

PARA pessoa controladora podem não apenas querer que algo seja feito, mas que seja feito de acordo com seus padrões ou como o fazem.

Essa nem sempre é a melhor maneira de realizar as coisas. Às vezes é melhor simplesmente deixar as coisas irem conforme vão acontecendo e confiar que a outra pessoa vai fazer isso.

Às vezes, esse controle direto não é responsabilidade da pessoa que é percebida como controladora.

Às vezes, é a outra pessoa que finge incompetência ou se recusa a fazer qualquer coisa de qualidade para evitar sua própria responsabilidade.

Essa é uma situação mais difícil porque você não pode realmente controlar o que as outras pessoas escolhem fazer.

Uma conversa sobre ajudar mais e encontrá-los no meio do caminho às vezes pode ser produtiva, mas muitas vezes acaba se resumindo a não fazer mais coisas por aquela pessoa para que ela possa perceber que você não será aproveitado.

3. Certifique-se de que todos tenham tempo e espaço apropriados.

Um relacionamento ou amizade pode começar a parecer opressor se as pessoas não tiverem espaço suficiente para se mover e respirar.

Todo mundo precisa de um tempo para si mesmo para recarregar as baterias, mesmo as pessoas mais extrovertidas.

Em um relacionamento, você deve funcionar como uma equipe. O ideal é que vocês se estimulem e criem uma parceria formidável para ganhar vida.

Mas isso pode se tornar um problema se você nunca parar para respirar e realmente se concentrar em si mesmo.

Nenhum de vocês deve se preocupar com cada pequeno detalhe do dia e da vida de seu parceiro o tempo todo.

As vezes? Claro. Se você ama alguém, você se preocupa com essa pessoa e deseja o melhor para ela, para que possa ser feliz e ter uma vida boa.

Mas você não pode fazer isso o tempo todo, nem deveria.

Reserve um tempo para si mesmo, deixe seu parceiro ter tempo para si e dê espaço um ao outro.

4. Gerencie seu estresse de maneira saudável.

O controle do comportamento geralmente se resume à ansiedade. A ansiedade geralmente vem de um estresse mal controlado.

Portanto, se a ansiedade está alimentando seu comportamento controlador, você pode aliviá-la trabalhando em suas habilidades de gerenciamento de estresse.

O estresse mal controlado tende a ser confuso e se espalhar em outras áreas de sua vida.

Se você tiver um dia difícil no trabalho, é realmente fácil levar isso para casa se você não puder compartimentar ou tiver uma válvula de escape para isso.

Pode ser hora de examinar de perto como você gerencia o estresse em sua vida.

Você está lidando bem com isso?

Que tensões você pode reduzir ou remover de sua vida?

É hora de mudar algo em sua vida? Encontrar uma nova carreira? Passatempo? Talvez comece a se exercitar, comer ou dormir mais?

Melhorar suas habilidades de gerenciamento de estresse irá melhorar sua saúde mental e emocional.

5. Resolva quaisquer inseguranças que possam estar contribuindo.

A insegurança contribui para controlar o comportamento, pois faz com que não nos valorizemos como deveríamos e questionemos as intenções dos outros.

Você se pergunta com quem seu parceiro está falando? Quem está enviando mensagens para eles? O que eles estão fazendo quando não estão por perto?

Esses comportamentos apontam para o tipo de insegurança que facilita o comportamento controlador.

A ressalva é que nem toda insegurança é infundada. Pessoas que foram traídas ou magoadas gravemente no passado podem estar tentando limitar sua exposição a serem magoadas novamente.

O problema é que escolher permanecer no relacionamento com a pessoa significa que sempre haverá a dúvida sobre se isso vai acontecer de novo ou não.

Outras pessoas não se preocupam em abordar e trabalhar nessa dor. Eles apenas deixam apodrecer silenciosamente até que exploda bagunçadamente em suas vidas.

Acalmar essas inseguranças é de vital importância. Eles vão alimentar o comportamento controlador e arruinar relacionamentos saudáveis.

6. Abra-se para novas experiências e mudanças.

O maior presente que você pode dar a si mesmo é estar aberto a novas experiências e mudanças.

Controlar o comportamento às vezes é tentar manter o status quo. O problema é que o status quo pode não ser algo no qual valha a pena se agarrar. Às vezes, as coisas não são tão boas como deveriam.

A maneira de melhorá-los é aceitar que às vezes as coisas precisam mudar, o que também pode ajudá-lo a controlar o estresse e a crescer como pessoa.

Os relacionamentos evoluem com o tempo. É muito melhor nutrir ativamente e desenvolver esse relacionamento junto com seu parceiro para um futuro mais saudável, em vez de tentar manter as coisas como estão.

7. Aprecie as diferenças entre você e seu parceiro.

Você não é seu parceiro. Seu parceiro não é você.

Eles não vão ver a vida através dos seus olhos. Eles terão seus próprios pensamentos, opiniões, preferências e crenças sobre a vida e como ela deve ser conduzida.

Quando você aprender a aceitar e celebrar essas diferenças, poderá começar a entender e apreciar melhor o que ambos trazem para o relacionamento.

Um relacionamento saudável inclui respeito pelas falhas e peculiaridades de uma pessoa, tanto quanto seus pontos positivos.

Ao aceitar essas diferenças, você pode demonstrar que respeita e valoriza seu parceiro, em vez de tentar ditar como eles percebem e se movem pela vida.

quando você perde alguém que você ama poema

Ainda não tem certeza de como conter seus métodos de controle?Mudar seu comportamento é muito mais fácil com a ajuda de alguém que pode fornecer orientação segura e ajuda quando você se depara com obstáculos.Então, por que não bater um papo online com um especialista em relacionamentos do Relationship Hero que pode ajudá-lo a descobrir as coisas. Simplesmente.

Você pode gostar: